As avaliações eleitorais no RN estarão fadadas ao erro se esquecerem o canhão chamado Lula

Contextos locais têm relativa autonomia em relação ao nacional. Mas nunca total. Por isso, qualquer avaliação no RN estará fadada ao erro se esquecer:

1 A avaliação negativa de Bolsonaro;

2 O canhão que Lula representa.

Cabe, por exemplo, lembrar o que representou a entrada de Lula em 2014 no RN. Quando ele manifestou o apoio dele local, Lula alterou o percurso da campanha.

Não teremos um “2018”. O contexto é de mudança nacional e, se assim permanecer, Lula terá o poder de demonstrar quem afiançou a política bolsonarista, hoje fortemente reprovada no RN.

Pouco importa, na prática, quem está na frente ou atrás nas pesquisas. É preciso se ligar nas avaliações de governo no RN e no Brasil. E até o presente momento, Lula segue bem no cenário nacional e Fátima no local.

Deixe um Comentário