Aumento da reprovação de Bolsonaro no nordeste gera mais pressão por gastos em ano de eleição

A pesquisa genial/Quaest aponta que a reprovação de Bolsonaro caiu de 56% para 61% em um mês no noedeste. Isto gerará mais pressão por gastos no ano eleitoral.

Como disse lá no início da semana, o único fato político é este – o auxílio vai para o terceiro mês e ainda não surtiu efeito.

Daí a pressão para inaugurar obras na região. Prontas ou não. Vale lembrar também que o governo federal tenta aprovar um pacote de bondades em ano eleitoral que ultrapassa os 100 bilhões de reais.

Quem pegar a máquina em 2023 terá bastante dificuldade de tirar tudo do buraco.

Deixe um Comentário