Banalização da verdade

Conceito ainda bastante em voga é o de pós-verdade, que seria o cenário em que a verdade em si passa a concorrer com narrativas falsas. Fatos objetivos têm escassa relevância.

Não sei se o conceito é o mais adequado para descrever o que ocorre com o governo Jair Bolsonaro, pois há uma banalização da verdade. Isto se processa quando a revelação dos acontecimentos não nos deixa mais horrorizados e não gera consequências.

Por exemplo, está claro que o presidente Jair Bolsonaro queria e conseguiu interferir na Polícia Federal por questões políticas. Ele não nega. E isto não gera consequências.

Agora, o ex-juiz Sergio Moro disse, em seu depoimento da PF, que o presidente Jair Bolsonaro queria apenas a superintendência da polícia federal do Rio de Janeiro, que é onde as investigações contra os seus filhos correm. As outras 26 poderiam ficar com o Moro. Com a troca da diretoria geral da PF, o superintendente do Rio foi o primeiro a ser alterado.

O sistema político até agora não reagiu.

Deixe um Comentário