Bolsonarizou de vez

O ministro da saúde Marcelo Queiroga, que quando era presidente da sociedade brasileira de cardiologia, assinou manifesto contra o uso da cloroquina e defendendo as recomendações da Organização Mundial de Saúde, completou seu processo de bolsonarização.

Em entrevista ao jornal O globo de hoje (23), disse que vai lançar guia com remédios contra covid e, entre eles, terá a cloroquina e a ivermectina. Alegou que há “estudos observacionais”.

Além disso, enfatizou que o presidente Jair Bolsonaro sempre quis comprar vacinas, mas que a aprovação da Anvisa impedia. Trata-se de uma mentira cabeluda. Tanto é que a vacina da Astrazeneca, único imunizante adquirido pelo govrno federal, foi comprada antes da chancela da agência. No caso da Coronavac, que o presidente desautorizou a compra de 45 milhões de doses, ele alegou que nem com autorização da Anvisa. “Não acredito que a vacina chinesa tenha eficácia”, disse em diversas entrevistas.

Queiroga também lançou a falsa divisão entre saúde e economia e elogiou o jeito de se comunicar do presidente durante a pandemia como um forte ativo. Ou seja, bolsonarizou de vez.

Deixe um Comentário