Bolsonaro combina guerra cultural antivacina com a tentativa de reversão da impopularidade com auxílio Brasil

O presidente Jair Bolsonaro já não esconde mais a guerra contra as vacinas. Cotidianamente alimenta sua militância com notícias falsas e dilemas inexistentes contra os imunizantes. É uma forma de manter a base dura coesa, dando lhes uma causa contra a qual lutar. Daí criticar também o Lockdown, que ninguém está levantando na opinião pública, defender tratamento precoce e voltar a atacar o STF. Com o ambiente dinamitado, ninguém fala de desemprego, inflação, ausência de crescimento econômico.

Enquanto isso, espera secundarizar a crise econômica do debate para que a concessão do auxílio Brasil comece a fazer efeito na melhoria de sua avaliação. Trata-se de sua última aposta. É deste modo que a guerra cultural antivacina se combina com a outra frente, o auxílio Brasil.

Deixe um Comentário