Bolsonaro desidrata Sérgio Moro por dentro

BOLSONARO DESIDRATA SÉRGIO MORO POR DENTRO

Estão culpando o PT por terem retirado o Conselho de Controle de Atividades Financeiras do ministro da justiça Sérgio Moro. Que força o PT teria sendo oposição minoritária?! É preciso se encontrar muito cego de ódio, vendo um suposto inimigo onipresente até na própria sombra, para não perceber que o governo Bolsonaro, este sim um rolo compressor, participou do consenso para enfraquecer o ministro da justiça.

Apesar das falas protocolares, o ministro Onyx Lorenzoni, a quem caberia articular junto ao congresso, não moveu uma palha para manter o coaf com Moro. Significativo. Em política, deve se perguntar pelo uso e ações concretas e não pela retórica.

Moro é um possível inimigo eleitoral em 2022 que precisa ser desidratado dentro da própria base governista. Manter o coaf com Moro seria perigoso, inclusive para o próprio presidente. Bolsonaro contaria com um ministro, não apenas lhe fazendo sombra, mas com um órgão com capacidade para espionar e explodir pessoas e setores da sua gestão. A história de Sérgio Moro demonstra que ele não teria a menor cerimônia quanto a essa possibilidade.

É preciso abandonar a ideia de que Sérgio Moro é um juiz. Ele é político como todos os demais e disputa espaços e poder.

Deixe um Comentário