Bolsonaro e os acionistas da Petrobras venceram e os pobres perderam: por que discordo da diminuição do ICMS dos combustíveis

Os estados cederam e irão diminuir o ICMS dos combustíveis (alguns irão cumprir a lei e questionar na justiça). O presidente Jair Bolsonaro venceu e impôs o custo da diminuição do preço dos combustíveis para os estados e prefeituras. Com o valor gravitando conforme o mercado internacional, ele continuará a subir e o lucro dos acionistas da petrobrás permanecerá inalterado.

Como o “Estado” na prática não paga a conta. O que ocorrerá? A perda de arrecadação será retirada da educação pública, do Serviço Único de Saúde e da Segurança.

As prefeituras, que recebem parte do arrecadado com o ICMS, também perderão receitas, diminuindo os gastos nas já referidas áreas.

Em bom português: para manter o lucro do acionista, dinheiro será diretamente retirado de quem depende de saúde pública, para abastecer o carro da classe média e dos ricos. Trata-se de um absurdo e a conta chegará. Bom manter a memória bem acesa.

PS. Quem acredita em papai noel pode defender que haverá aumento de consumo suficiente para repor a diminuição do recolhido na forma de impostos.

PS.2. Só conheceremos o impacto no desenho federativo no longo período, mas certamente será ruim.

Deixe um Comentário