Bolsonaro leva uma volta do Doria

O ministro da saúde Panzuello e o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, estão reconhecendo, de público, que o presidente Jair Bolsonaro segue pra levar uma volta do governador de São Paulo João Doria e que dormiu no ponto na elaboração do plano de vacinação. É o X real da disputa.

Daí Panzuello dizer agora que nenhum brasileiro será vacinado primeiro. Clara alusão aos paulistas.

Daí Caiado, bolsonarista, alegar que pode existir confisco da coronavac importada por São Paulo, fabricada pelo instituto Butantan e que Doria prometeu para começar já em 25 de janeiro.

A sinovac, produtora da coronavac, deve divulgar os resultados do teste da sua vacina já agora no dia 15 de dezembro. Com eficácia comprovada, a Anvisa terá 72 horas para autorizar o uso emergencial. Do contrário, sua utilização passa a valer por omissão da Anvisa, conforme legislação aprovada no início da pandemia pelo congresso nacional.

A gritaria, os gemidos, notícias falsas, acirramento de ânimos, brasas espalhadas são para tentar atenuar o que é o óbvio em dois anos de governo. Os caras são bons de desinformação, de whatsapp. Mas não cobre resolutividade pra nada.

Deixe um Comentário