Chamar governo estadual de esquerdista é distanciamento da realidade

CHAMAR GOVERNO ESTADUAL DE ESQUERDISTA É DISTANCIAMENTO DA REALIDADE

Alguns formadores de opinião teimam em lançar mão do argumento de esquerdismo contra Fátima Bezerra. É uma avaliação preguiçosa que apela para os bordões bolsonaristas. Simplesmente não tem qualquer pé nos fatos.

O arco de alianças do governo é amplo. Já falei a respeito do assunto. Mas cabe um exemplo prático no âmbito da relação com o mercado e atração de investimentos na área do turismo, que alimenta uma cadeia de 55 segmentos distintos.

Nesta semana, o governo lançou novo programa de isenção fiscal sobre o querosene de avião para atrair mais vôos para o nosso estado. O incentivo já vigora desde a gestão anterior, mas faltava a exigência de contrapartida das empresas aéreas.

Em um novo formato e com uma proposta mais agressiva, as operadoras poderão acessar até uma faixa zero de ICMS, desde que incrementem os vôos para o RN. Há linhas de isenção gradativas conforme o retorno em investimentos pela iniciativa privada. Se receberem e não cumprirem, terão de devolver o dinheiro.

De tal forma, o benefício será maior, mas com a necessidade institucional de se comprometer com algo em troca. Antes, a empresa deixava de arcar com o imposto e o embolsava, sem precisar ofertar nada ao RN. Com isso, a vinda de avião para cá, diante da concorrência com outros estados, ficava enfraquecida.

E daí volto para a crítica do primeiro parágrafo e finalizo com uma pergunta. Há algum sentido em falar em esquerdismo com uma interação dessa com o mercado?!

Deixe uma resposta