Chapão do PSDB no RN: o Grupo da Morte

O presidente da Assembleia Ezequiel Ferreira anunciou a filiação de dois (2) novos deputados no PSDB – Ubaldo Fernandes e Albert Dickson. Apesar da comemoração, nada se fala sobre a dificuldade que os parlamentares terão para se eleger.

O canto da sereia vendido é que o parlamentar que ingressar no ninho tucano terá pelo menos a chance de disputar uma vaga no chapão. Mas a realidade mostra que quem entrar só vai ajudar os puxadores de votos do PSDB na renovação de seus mandatos.

Assim, o grupo da morte vai se formando.

A EXPERIÊNCIA DO GRUPO DA MORTE

Nas eleições de 2018, o PSDB também montou blocão com 14 deputados e apenas 10 foram eleitos.

Em Natal, nas eleições de 2020, o PSDB e o PDT adotaram tática semelhante e o estrago posterior foi grande.

A conta não fecha.

A CONTA QUE AINDA NÃO FECHA

Pra eleger 12, o PSDB precisaria de uma de cesta de 900 mil votos, considerando um quociente de 75 mil.

Vamos supor que cada um dos 12 deputados tenha em média 50 mil votos (cenário otimista). Isto resulta em 600 mil votos. Faltam 300 mil…

A pergunta que fica é aonde o PSDB vai achar esse votos, considerando a necessidade de cumprir 30% (8 na chapa) de cota de gênero feminino.

Tem gente interessando nessa história mirando a vitória quando na verdade vai ser usado como garçom de festa alheia.

Deixe um Comentário