Cheiro de acordo

O governo federal liberou 220 milhões em emendas para o senador Omar Aziz, presidente da CPI da Covid no Senado, um dia antes da votação do relatório da CPI.

Aziz, junto com outros senadores, atuaram para retirar a acusação de genocídio indígena e homicídio qualificado contra Jair Bolsonaro do documento. O indiciamento por crime contra humanidade foi mantido.

O senador nega qualquer relação entre sua mudança de postura e o recebimento da emenda.

Deixe um Comentário