Consultório sem partido

Há um mito compartilhado na extrema direita de que existe doutrinação política nas universidades. Quem fala isto não conhece o funcionamento de tais instituições. Com o uso do smartphone e outras especificidades, o professor luta na verdade para fazer o aluno ler a bibliografia.

E mais: trata-se também de estratégia de deslegitimação das universidades, preocupação em curso trazida pela ascensão da extrema direita. Se existisse qualquer preocupação de fato neste sentido, talvez fosse de maior relevo procurar compreender o que médicos fazem em seus consultórios. Mesmo depois de tudo que ocorreu durante a pandemia, basta você ingressar em algumas dessas salas para ouvir proselitismos políticos bolsonaristas. Alguns médicos alimentam a (falsa) crença de que irão conseguir virar votos em uma consulta médica, como se o eleitor não tivesse capacidade reflexiva para entender o que ele tenta fazer.

Deixe um Comentário