Contra decreto do governo do RN, Prefeitura do Natal alega que manterá feiras livres e funcionamento do comércio essencial sem alterações na cidade

DECRETO

O Governo do RN baixou novo decreto (29.600/2020) endurecendo medidas de isolamento. A ação vem logo após estudos da UFRN e de outras universidades mostrarem que o sistema de saúde do RN só aguenta até início de maio.

Governo, prefeituras e hospitais privados tentam comprar EPIs e respiradores. Mas há falta no mercado internacional. O governo do RN comprou respiradores junto com os demais governadores do nordeste, mas os EUA confiscaram a carga no aeroporto de Miami e ficaram para eles utilizarem com a população local. Enfrentaremos, portanto, a pandemia com os 962 respiradores existentes no RN.

PREFEITURA DO NATAL QUER COMÉRCIO FUNCIONANDO

A prefeitura do Natal, porém, contesta do ponto de vista constitucional a limitação local do comércio e outras atividades pelo governo estadual. Em nota, a prefeitura do Natal disse que manterá funcionamento do comércio de caráter essencial, das feiras livres e do transporte, já como regulamentado no último dia 3 e que isto é de atribuição sua. Promete fazer com que regras de higiene e de distanciamento sejam efetivadas em espaços públicos. Diz ainda ter o apoio do ministério público. Em resumo, em Natal nada mudará.

ERRO E ESPECIALISTAS ESQUECIDOS

É um erro manter feiras e comércio em funcionamento. A prefeitura não tem como fiscalizar as regras de distanciamento e de higiene.

Há pesquisadores da UFRN e de fora apontando que de fato o sistema de saúde se esgota em Maio. Caos e mortes virão caso isso ocorra e nada pode ser pior do que a concretização de tal cenário.

Por que não conversar com os especialistas e pesquisadores e fundamentar ações em evidências racionais?

Deixe um Comentário