Covid-19: Aplicação da segunda dose da coronavac é suspensa em Natal por falta de vacinas

O ministério da saúde mandou aplicar e alegou que garantia as doses em sua segunda aplicação. Resultado está aí.

Cronogramas quebrados. Confiar no governo federal é certeza de problema futuro.

Do G1/RN – A aplicação da segunda dose da coronavac foi suspensa em Natal nesta segunda-feira (12) porque as vacinas acabaram. A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Saúde de Natal.

A SMS confirmou que a vacinação com a primeira e segunda dose com a Astrazeneca continua normalmente na capital potiguar.

A idosa Imaculada Conceição de Oliveira Miranda, de 73 anos, tomou a primeira dose da coronavac em 25 de março. Nesta segunda (12) ela foi a quatro diferentes pontos de vacinação em Natal e não conseguiu tomar a segunda dose. “Fui no Cidade Satélite, Candelária, Via Direta e agora na Arena e não consegui a segunda dose. Muito triste essa situação. A gente fica rodando, rodando e nada”, disse.

Em nota a Secretaria Municipal de Saúde de Natal informou apenas que “quando o estoque de coronavac for restabelecido, a SMS Natal informará a população”.

Imaculada Conceição de Oliveira Miranda, 73 anos, foi a quatro pontos de vacinação nesta segunda, mas não conseguiu ser vacinada — Foto: Lucas Cortez/Inter TV Cabugi

Imaculada Conceição de Oliveira Miranda, 73 anos, foi a quatro pontos de vacinação nesta segunda, mas não conseguiu ser vacinada — Foto: Lucas Cortez/Inter TV Cabugi

A estudante de medicina Ilíria caldas Galvão, de 22 anos, tomou a última dose da coronavac disponível no drive thru da Arena das Dunas nesta segunda (12). “Fico feliz em ter tomado a segunda dose, mas triste por ser a última dose disponível. Agora é torcer pra chegar mais vacina”, disse.

No bairro Potengi, idosos fizeram fila na USF Soledade 2 desde o início da manhã, mas só chegaram 10 doses de coronavac.

Reserva da segunda dose

No início da vacinação contra a Covid-19 no Brasil o Ministério da Saúde recomendou que os estados e municípios guardassem os imunizantes destinados à segunda dose. No entanto, no fim de março, o Ministério da Saúde mudou a orientação e liberou o uso das vacinas armazenadas para uso como 1ª dose.

A Secretaria Municipal de Saúde não esclareceu como é feito o controle das doses para que não faltem vacinas para a segunda dose.

No bairro Potengi, idosos fizeram fila na USF Soledade 2 desde o início da manhã, mas só chegaram 10 doses de coronavac — Foto: Luiz Henrique/Cedida

No bairro Potengi, idosos fizeram fila na USF Soledade 2 desde o início da manhã, mas só chegaram 10 doses de coronavac — Foto: Luiz Henrique/Cedida

Deixe um Comentário