CPI da COVID na Assembleia contrata serviço de advocacia por 120 mil reais; a ALRN e os mandatos já contam com assessorias jurídicas

A CPI da COVID na Assembleia Legislativa do RN contratou, durante dois meses, o serviço de advocacia a um valor de 120 mil reais (aqui).

O tema foi debatido pelos membros da CPI. A alegação é que seria uma ajuda técnica extra.

A assembleia legislativa do RN já tem uma procuradoria e assessoria jurídica próprias. Os mandatos dos deputados também têm suas assessorias jurídicas.

Elas vinham sendo utilizadas. Porém, estavam contrariando algumas ações anunciadas pela CPI. A condução coercitiva do prefeito de Araraquara, divulgada pela CPI por exemplo, não teve respaldo jurídico da instituição.

Deixe um Comentário