De acordo com a família, antes de procurar o Hospital Walfredo Gurgel, o homem também teve atendimento negado no Hospital Municipal de Natal

Repercutiu em todo o RN o caso de um senhor que gravou vídeo após ter atendimento negado no hospital Walfredo Gurgel. A recepção do hospital disse a ele que a situação dele – de infarto ignorado por quem fez a triagem – era para uma Unidade de Pronto Atendimento e nao para o Walfredo.

José Williams da Rocha (56) acabou vindo a óbito no hospital dos pescadores, conforme a família, após duas paradas cardíacas.

Antes de esclarecer os responsáveis, já existia um culpado no mundo do whatsapp e na imprensa bolsonarista: Fátima Bezerra. Mesmo ela se solidarizando com a família e determinando a abertura de uma sindicância para apurar o caso e punir a quem de direito, a situação já corria nos grupos online, a partir de uma narrativa que dava a impressão de foi a governadora a recusar atendimento no balcão do Walfredo.

Eis que agora vem um detalhe não apresentado antes. De acordo com a família, conforme matéria do G1, antes de procurar o Hospital Walfredo Gurgel, o homem também teve atendimento negado no Hospital Municipal de Natal. Leia (aqui).

Ora, se realmente existir a intenção de encontrar, punir os responsáveis e impedir que o erro se repita, Álvaro Dias deveria vir à público – e ser cobrado para tanto – no sentido de tomar a mesma iniciativa já estabelecida pelo governo do RN.

Do contrário, ficará a certeza de que a incursão é voltada tão somente para tentar responsabilizar a governadora por um erro médico-administrativo numa unidade de saúde portadora de autonomia interna. A vontade de fazer justiça e corrigir o procedimento são questões secundárias.

Deixe um Comentário