Sobre o futuro de CEA e a Câmara Municipal do Natal

Li no blog do Dinarte Assunção que o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves pode ser candidato a uma vaga na câmara municipal do Natal em 2020.

O projeto já foi implementado por Saturnino Braga no RJ, que logo em seguida virou senador. Carlos Eduardo não pode pleitear executivo da capital porque, na prática, sucederia a si mesmo (ele deixou o seu segundo mandato adquirido por reeleição em vigência para tentar o governo do RN).

Fala-se em “rebaixamento” da imagem por ser vereador. Ora, trata-se de questão secundária se a estratégia for bem feita. Complicado para político é ficar sem mandato.

O que entraria em cena seria o resultado da operação. A demonstração de força CEA passaria por teste de fogo com a necessidade dele formar boa bancada, arrastando outros candidatos da sua agremiação por boa votação. Também se veria condicionado a buscar o topo do legislativo local.

Penso que sua situação é bem melhor do que a de Wilma de Faria, quando a ex-governadora finalizou sua carreira política com uma baixa votação para a CMN.

Em escolha espontânea na última pesquisa eleitoral em Natal, publicada pelo instituto seta em parceira com o blog do bg, CEA apareceu como o mais votado para prefeito. É um indício de que a incursão pode gerar bons resultados.

Deixe um Comentário