Eleitor bolsonarista em Natal exercitará coerência de sempre em 2022

Em 2014, bolsonaristas de Natal antes de Bolsonaro bradavam contra a corrupção, falando de Fátima, que nada tinha com o assunto, e votavam em Vilma para o senado. Recém saída de um Governo atolado em denúncias, gravações de parente etc, a chamada guerreira disputou uma vaga no senado contra Fátima e perdeu. Em 2022 o referido público vai com mesma coerência. É só olhar o discurso mobilizado e os possíveis candidatos da oposição.

Diante dos tempos bicudos, cabe avisar: há ironia. A retórica anticorrupção costuma ser refúgio no Brasil dos interesses mais inconfessáveis.

Deixe um Comentário