Em outros tempos, isto dava prisão preventiva

A esposa de um dos assassinos de Marielle Franco foi antes da polícia e mexeu nos arquivos da guarita de entrada e saída no condomínio de Jair Bolsonaro. No final, avisou ao Queiroz. As mensagens foram encontradas no telefone celular dela apreendido pela polícia.

Em outros tempos, obstrução da justiça dava prisão preventiva.

Da folha

Deixe um Comentário