Fake news: o governador de Nova York nunca criticou o lockdown; política de supressão é exemplo de sucesso no Estado

No dia 07 de Maio, o governador do estado de Nova York postou um dado que foi completamente descontextualizado por quem tem interesse em acabar com a perspectiva de supressão social baseada em falsas expectativas. Andrew Cuomo disse que 66% dos cidadãos do seu estado contraíram covid-19 em lockdown.

Trata-se de um video, editado grosseiramente, com falas suprimidas e que circula nas redes sociais, com o objetivo de criticar o isolamento social. Portanto, para desfazer a fake news vale ser o mais didatico possível. Então, vamos por pontos.

  1. O governador de Nova York nunca se mostrou contra o isolamento social (ou o lockdown). Pelo contrário. É um dos seus principais defensores nos EUA.
  2. Quando o lockdown é implementato, na medida em que se encontra todo mundo na condição listada, é óbvio que os novos casos virão de pessoas que estavam trancadas em casa. É o que o questionário aplicado em hospitais encontra como dado objetivo no estado de Nova York.
  3. Mas aí vem o que está sendo editado para não aparecer no vídeo que circula nas redes sociais. Percentualmente, o número de contágio é elevado entre quem faz lockdown, até porque as pessoas passam a se contaminar quando, em algum momento, saem de casa na busca por serviços essenciais. Só que a quantidade geral de novas infecções cai vertiginosamente. Exemplo: antes do lockdown, Nova York detectava aproximadamente 4 mil casos de acometidos pela covid-19. Após o lockdown, este número cai para 600. São, em suma, 66% sobre 600.

O lockdown tanto funciona, que onde foi devidamente aplicado, após recomednação da Organização Mundial de Saúde, os números caíram drasticamente e o sistema de saúde desafogou, retirando a perspectiva de morte por impossibilidade de acessar respiradores, um recurso hoje limitado no país inteiro. O próprio estado de Nova York ainda segue com isolamento social, só permitindo o funcionamento de serviços essenciais, pois só irá relaxar as medidas quando passar por 14 dias de queda nos dados de infecção pela covid-19, uma diretriz també da OMS.

Para ler mais a respeito sobre essa fake news, por favor leia aqui e aqui.

Deixe um Comentário