Fátima foi alertada sobre medidas contra o mercado publicitário potiguar

A governadora eleita Fátima Bezerra foi alertada por alguns dos seus auxiliares sobre o perigo que representa secar sua verba de publicidade em primeiro ano de gestão. No orçamento de 2019 ela destinou, através de Fernando Mineiro, que foi relator do orçamento, 11,5 milhões para propaganda, cerca de 50% a menos do que os anos anteriores.

No orçamento total de 12 bilhões, o gasto representa 0,09%. Na Paraíba, que tem orçamento semelhante, a verba é de 80 milhões. Ou seja, oito vezes mais.

A própria prefeitura do Natal, com orçamento seis vezes menor do que o do governo do RN, gasta o dobro com propaganda.

O perigo, nos revelou uma fonte próxima ao poder, é duplo. A governadora não terá espaço na mídia para explicar suas duras e necessárias medidas fiscais à sociedade.

O primeiro problema, portanto, será de ordem administrativa. O segundo é político. O governo em um começo de gestão extremamente duro, não terá força nem para se contrapor à propaganda da oposição. Qualquer sindicato, associação ou prefeitura terá mais condição de fazer uma campanha contra ou a favor de algo do que o governo do RN.

Deixe um Comentário