FHC e Temer, os moderados radicais

Os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer criticam Lula e Bolsonaro pela suposta promoção de uma cada vez mais mitológica polarização.

Tratam-se de dois ditos moderados só de gógó que radicalizaram através da promoção de um impeachment de argumentação duvidosa em 2016. Eles são em parte responsáveis pela emergência da visão antissistêmica que colocou Bolsonaro no poder.

Vale lembrar que os autores do impeachment prometeram rápida recuperação econômica e 8 milhões de empregos. Na prática, as instituições deixaram de funcionar e amargamos uma crise política até hoje.

Deixe um Comentário