Governo do RN alega que é fake news que a gestão venha fazendo caixa com recurso do consignado dos servidores

A informação foi passada pelo Governo do RN, através de sua página “fake ou fake”. Segundo a administração, ao contrário do que fora noticiado por páginas locais, além de ter pago dívida de gestão anterior, o repasse só teve um atraso de cinco dias, não sendo possível afirmar que há calote e menos ainda que caixa vem sendo feito com tais recursos ao longo dos meses.

Segue o texto abaixo.

#ÉFATO – Repasse à instituição financeira foi retomado desde a semana passada e servidores podem solicitar consignação

É falso que o Governo do Estado “faz caixa” com dinheiro descontado do contracheque dos servidores para pagamento de empréstimos consignados que não vem sendo repassado às instituições financeiras. A notícia publicada em diversos blogs locais, inclusive com o mesmo texto, distorce intencionalmente a informação para acusar falsamente a gestão de dar “calote”.

A atual gestão pagou, ainda em 2019, uma dívida de R$ 120 milhões herdada da administração anterior, além de quatro folhas salarias, referente à consignação junto ao Banco do Brasil. Isso possibilitou a reabertura dos empréstimos consignados aos servidores do Governo do Estado.

De acordo com a Secretaria Estadual de Planejamento (Seplan), o pagamento da consignação é efetuado em parcelas ao longo do mês, seguindo cronograma pactuado com a instituição financeira. Esse mês, o repasse foi suspenso durante apenas cinco dias, devido a dificuldades financeiras, mas já foi retomado desde a semana passada, permitindo que os servidores acessem novamente a consignação. O Banco do Brasil entrará em contato com quem tive solicitação pendente.

Informação incompleta, descontextualizada e/ou distorcida é, na verdade, uma maneira de desinformar a população. O Governo do Estado reforça seu compromisso com os servidores, demonstrado com o pagamento dos salários dentro do mês desde o início da atual gestão, o pagamento de três das quatro folhas atrasadas que herdou e o pagamento do rombo da consignação deixado pela administração anterior.

Deixe um Comentário