Governo do RN precisa dizer como aumentará sua capacidade global de leitos, contratando da iniciativa privada

O Potiguar não entende muito de saúde. Afinal, não é a praia do blog. Porém, há questões lógicas que podem ser percebidas, sem ter cursado cadeiras de medicina ou de área correlata.

O Governo do RN disse que precisava fazer o hospital de campanha, para aumentar a capacidade global de leitos. De nada adiantava, O Potiguar ouviu em coletivas de imprensa, contratar leitos privados porque, na prática, do ponto de vista da visão unificada da saúde pública com a privada, o RN não aumentaria sua capacidade de vagas. Isto havia ficado claro para O Potiguar. Daí a defesa do hospital de campanha.

Agora o governo alega que não vai mais fazer o hospital de campanha porque sairá mais caro do que o inicialmente estimado. Além de ter comprado uma briga – justa – com setores poderosos do mercado médico do RN, há duas questões básicas:

  1. O Governo peitou o sindicato dos médicos de Natal, a partir de uma estimativa irrealizável na prática, o que lhe fez recuar e gerar um desgaste desnecessário?
  2. Se o hospital de campanha geraria mais leitos, porque agora contratar leitos privados irá resolver?

O Governo precisa esclarecer os dois aspectos, pois, do contrário, ficará a impressão de que faltou planejamento nos passos imaginados.

PS. A ampliação da capacidade ociosa do SUS do RN já estava posta nas duas propostas com o hospital de campanha e com a contratação de leitos da iniciativa privada.

Deixe um Comentário