Guedes é o falso liberal brasileiro: quer abertura de mercado com autoritarismo na política

O ministro Paulo Guedes, em entrevista ontem nos EUA, criticou a polarização e normalizou o Ato Institucional número 5, uma referência ao decreto ditatorial que cerceou direitos e endureceu o governo militar no país em 1968.

Por fim, disse que seria importante aprovar o excludente de ilicitude para a polícia enfrentar possíveis protetos no Brasil. Porém, as ruas estão tranquilas. Não há nenhum indício de que eles virão. E mesmo que venham, não é com licença para matar que se enfrenta ações nas avenidades do país.

Aliás, é conveniente lembrar que Jair Bolsonaro chegou ao poder, surfando nas manifestações de 2013 e de 2015. Elas não receberam repressão policial do então governo do PT.

Guedes é o falso liberal brasileiro: defende abertura de mercado e autoritarismo na política. A equação não fecha.

Como ministro, ele deveria vender estabilidade lá fora para que os investimentos venham para o Brasil. Trata-se de um grande fanfarrão. Joga números ao vento de criação de empregos que nunca se confirmam, prometeu zerar o defícit em 2019 e outras verborragias.

Deixe um Comentário