Há bala de prata contra Bolsonaro?

Existiria uma bala de prata contra o presidente Jair Bolsonaro, aquele fato capaz de desnudá-lo e gerar um processo de impeachment em prol de sua retirada do poder? Ora, se a pergunta for feita a partir da tentativa de convencimento da base bolsonarista, é óbvio que não.

Não adianta. Nada irá convencê-los. A questão não é de inteligência, mas de extremismo. Pessoas radicais são avessas a argumentos racionais. O bolsonarista “raiz” não acredita nas instituições. Ou melhor, age contra elas. Sua mente populista confunde seu líder com o Estado e acredita que ganhar uma eleição é sinônimo de um executivo sem freios, como se o legislativo também não tivesse sido eleito e o judiciário não encontrasse legitimidade na forma como foi composto e no papel que representa.

Nesse sentido, o vídeo da reunião, que se encontra de posse do ministro Celso de Melo, mesmo que venha à tona, não gerará dano à imagem do presidente entre seus apoiadores. Sim, lá, conforme várias fontes, ele pede a cabeça do superintendente da polícia federal do Rio de Janeiro, para frear investigações contra sua família. Isto é inegavelmente absurdo. Mas mais inaceitável é o que ele faz diante de uma pandemia, o que ele pratica contra o congresso e o STF ou a manutenção vinda dos seus de um arsenal de notícias falsas na campanha e atualmente. Porém, nada foi suficiente para amolecer corações petrificados ela cegueira ideológica.

A base bolsonarista não precisa ser convencida, ela deve ser derrotada pelos meios legais e institucionais existentes. Não haverá bala de prata contra Bolsonaro entre eles.

Deixe um Comentário