Imagine

Imaginemos. Fátima Bezerra tem despesa social que pode ser paga abrindo crédito extraordinário.

Mas ela resolve não pagar os precatórios, que é mais do que o dobro do valor da despesa, para usar maior sobra em 2022 com orçamento secreto com deputados estaduais e prefeitos.

Como reagiriam os bolsonaristas no RN que defendem o calote de 100 bilhões nos precatórios para pagar o auxílio de 40 bilhões? O auxílio poderia ser pago com abertura de crédito extraordinário. Só que o presidente Jair Bolsonaro quer a maior parte desse bolo para garantir o apoio de deputados, senadores e governadores. Tudo sendo mantido com orçamento secreto, claro.

Segundo a opinião publicada local, o lance de Bolsonaro é todo legal.

Deixe um Comentário