Judiciário, cargos e “fé”

Ao dizer que nomearia para o STF alguém terrivelmente evangélico, Bolsonaro insuflou a união entre judiciário e demonstrações de fé. Não duvide: outras medidas como a de censura contra o Porta dos Fundos, que foi implementada por um desembargador do Rio de Janeiro e já derrubada pelo ministro Dias Toffoli, foram incentivadas e vão se espraiar pelo Brasil. Há cargos a serem preenchidos pelo presidente por todo o judiciário.

Deixe um Comentário