Lais/UFRN recomenda que pessoas sem 3ª dose de vacina só entrem em eventos com teste negativo

Portal da 98FM – Diante da confirmação dos primeiros casos da variante ômicron do coronavírus no Estado, o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Lais/UFRN) emitiu uma nova recomendação para o enfrentamento da pandemia de Covid-19, com ampliação das medidas de segurança.

Em relatório publicado na última sexta-feira (7), o Lais/UFRN defende que eventos de massa públicos ou privados exijam dos participantes não apenas o comprovante de vacinação contra a Covid-19, mas também um teste negativo de Covid para os que não receberam ainda a dose de reforço e estão, portanto, com o ciclo vacinal incompleto (3ª dose).

Esse teste, pela recomendação do Lais, pode ser do tipo RT-PCR (realizado até 72 horas antes) ou de antígeno (até 48 horas antes). Os dois são do tipo swab, com coleta de secreção nasal.

Atualmente, a entrada em eventos exige apenas o comprovante de vacinação: das duas doses ou apenas da 1ª dose desde que a 2ª não esteja atrasada.

“É fundamental que as autoridades públicas, bem como as empresas/instituições responsáveis pela organização destes eventos, garantam a rigorosa fiscalização e implementação destes critérios. A testagem associada à vacinação completa deve ser exigida para eventos de massa até que o RN consiga atingir no mínimo 80% de sua população adulta com a D3”, afirmam os pesquisadores do Lais/UFRN.

Os pesquisadores também sugerem que seja retomado o monitoramento constante da taxa de ocupação de leitos no Rio Grande do Norte. A orientação do Lais é que, caso o Estado tenha mais de 60% dos leitos de UTI ocupados, num cenário com 250 leitos disponíveis, nenhum evento de massa seja autorizado.

Deixe um Comentário