Mais uma de Bolsonaro para cima de Moro

Na última segunda, no programa roda viva, o ministro da justiça e da segurança Sérgio Moro disse que não assinaria um documento, abrindo mão de uma possível candidatura à presidência em 2022. Ele também aproveitou para comemorar a queda de homicídios no país, tendência iniciada no governo Michel Temer. Tem sido sua principal bandeira.

Hoje, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que pode recriar o ministério da segurança e retirar a atribuição de Moro. Não precisa ser um gênio para perceber a correlação entre os fatos.

Deixe um Comentário