Manuela D’Ávila diz em Natal que ainda pode recuar em favor da união da esquerda

Por Octávio Santiago

 Do Portal no Ar

Em sua passagem por Natal, nesta quarta-feira (25), para divulgar a sua pré-candidatura à Presidência da República, a ex-deputada federal Manuela D’Ávila (PCdoB) disse, porém, que pode abrir mão do projeto em nome da união dos partidos de esquerda. “Esse não é um momento para vaidades e sim de integração, para irmos mais longe”, explicou ela.

Uma das possibilidades levantadas pela imprensa nacional é a de uma composição com o ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), o que ela diz não estar descartado. Se ele pode ser considerado um candidato“de esquerda”, ela declarou preferir não classificar “pessoas que também querem mudar”.

Por onde tem passado, incluindo em agenda pelo Nordeste, Manuela tem defendido a união da esquerda como caminho para vencer as eleições. Em Aracaju, ela chegou a receber a cúpula do PT para uma reunião sobre outra possível composição. Os petistas querem coligar-se com o PCdoB, mas com o recuo de D’Ávila como cabeça de chapa.

Sobre a sua plataforma de governo, ela disse que pretende promover um referendo revogatório de conjuntos de medidas adotadas pelo presidente Michel Temer (MDB), incluindo a Reforma Trabalhista. Segundo ela, atos “aprovadas sem debate público e que não constavam no programa eleito em 2014”.

Natural de Porto Alegre, Manuela D’Ávila é jornalista e foi deputada federal pelo Rio Grande do Sul entre 2007 a 2015 e líder de seu partido na Câmara dos Deputados no ano de 2013. Atualmente, exerce o mandato de deputada estadual na Assembleia Legislativa gaúcha. Sua vinda a Natal foi para participar do Fórum FIERN Caminhos do Brasil, promovido pela Federação das Indústrias do Estado.

Deixe um Comentário