Ministério da Saúde admite que 9,5 milhões de doses de Pfizer e CoronaVac estão paradas no centro de distribuição da pasta

Do G1 – O Ministério da Saúde admitiu que 9,5 milhões de doses de vacinas contra Covid-19 da Pfizer e CoronaVac estão paradas no centro de distribuição da pasta em Guarulhos, em São Paulo.

Conforme apurado pela GloboNews, o ministério disse que ainda nesta quinta-feira (12) irá liberar o envio de 3,6 milhões de doses, que devem chegar aos estados no fim de semana.

As doses serão enviadas em aviões aos estados, que são responsáveis em distribuir as vacinas para os municípios.

O restante das vacinas, cerca de 5,9 milhões de doses, ainda aguardam liberação do Instituto Nacional de Controle de Qualidade e da Anvisa.

Prefeitos e governadores já haviam criticado o Ministério da Saúde devido ao atraso no envio das vacinas. No Rio de janeiro, o prefeito Eduardo Paes, suspendeu a vacinação na quarta-feira (11) e na quinta-feira (12) por falta de doses.

Em São Paulo, o governador João Doria já havia comentado que o estado recebeu doses abaixo do que, segundo ele, teria direito.

“O Ministério da Saúde não enviou as doses que prometeu enviar a São Paulo. Quero repetir aqui: o Ministério da Saúde descumpriu o acordo feito verbalmente comigo e com o doutor Jean Gorinchteyn, feito pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Não cumpriu e não entregou as doses da vacina da Pfizer que havia prometido, as 228 mil doses”, enfatizou o governador.

O governador do Pará, Helder Barbalho, do MDB, também cobrou o Ministério da Saúde. Ele afirmou que o estado é o segundo com menor número de imunizantes em relação ao tamanho da população. Helder Barbalho disse que pediu em julho ao Ministério da Saúde uma recomposição de vacinas para que o Pará receba a mesma quantidade que os outros estados.

Deixe um Comentário