Moro virou o Dedé Santana de Bolsonaro

BOLSONARO FRITA MORO

Li no twitter uma sabia afirmação: Sérgio Moro virou o Dedé Santana de Bolsonaro.

Quem foi criado assistindo “os trapalhões” irá lembrar que Dedé era o personagem bobo, que sempre fazia algo para Didi, a grande estrela do grupo, desferir sua piada arrasadora.

Tem sido assim entre Sérgio Moro e Jair Bolsonaro. Em dois dias, duas piadinhas infames. Na primeira, o presidente alegou que ele fazia “troca-troca” com o ministro Ricardo Salles. Ontem, ao assinar uma camisa, Bolsonaro disse que Moro escreveu “Lula livre”. Moro saiu de sorrisinho amarelo.

Some ao tratamento dispensado por Bolsonaro ao ainda ministro Sérgio Moro o fato de que a agenda “anti-crime” do ex-juiz foi encostada por iniciativa do próprio presidente.

A fritura de Sérgio Moro é explicita. Só não ver quem não quer. O ministro, após as mensagens da vaza jato, foi assimilado pelo bolsonarismo, perdendo a força e o brilho. É um morto vivo no cargo e não mais capaz de ditar seu próprio futuro político.

Deixe um Comentário