Na busca pelo retorno à política, Roberto Jefferson teve seu desejo de ser preso atendido

O ex-deputado federal Roberto Jefferson, como um amoral que é, sabe se reinventar. Foi da base de apoio de Collor, FHC, Lula e agora Bolsonaro.

Desacreditado por ter sido pego em escândalos de corrupção e condenado, cavou a própria prisão com ameaças físicas e golpistas. Ele tinha plena consciência que ameaçar ministros do supremo, chamá-los de traficantes e outras peripécias teria consequência. Farejou votos e a superação de suas condenações junto ao eleitorado de direita por aí.

Ele sabe que o sistema de custos/incentivos da política se encontra subvertido pelo bolsonarismo. Sua única saída para ter de volta um mandato era radicalizar ao ponto de ser considerado um martir do bolsonarismo.

Ele conseguiu ser preso. Provocado pela Polícia Federal, o ministro Alexandre de Morais expediu o ato. É aguardar para saber se sua tática para monopolizar a economia da atenção da política irá funcionar. Spoiler: militantes bolsonaristas estão tratando o dito cujo como uma vítima da ditadura do judiciário nas redes sociais.

Deixe um Comentário