Na política de Natal compensa mais mentir do que se explicar

Políticos pensam em termos de custos e benefícios. Em Natal, tomada pelo bolsonarismo entre quem manda e forma opinião publicada, é mais racional mentir do que se explicar por um possível erro ou situação contraditória. Se explicar significa admitir. E como mentir não gera reprimenda, acaba saindo melhor.

O deputado estadual Kelps Lima mentiu sobre o modo como se deu o fim da CPI da Arena das Dunas. O que acontecerá com ele? Nada. Não será criticado nos principais jornais e blogs. No máximo a questão será posta como a sua versão versus a aquela que a contraria. A verdade não será buscada e nem cobrada. Em tempos normais, teria de se explicar sobre a contradição que representou dentro do poder legislativo que faz parte o tratamento diferenciado concedido a CPI da Covid e a da Arena das Dunas.

Até hoje as mentiras sobre a proteção contra covid por uso de vermífugo, ditas por membros da prefeitura do Natal e pelo próprio prefeito, passam impune na cidade. Nunca existiu, nem existirá, uma autocrítica. Sairá de graça a enganação e a irresponsabilidade.

Deixe um Comentário