Não jogando evangélicos no colo dos radicais

O vídeo da primeira dama comemorando a aprovação do André Mendonça no senado para ocupar uma vaga no STF é uma peça de marketing pró-Bolsonaro, não sei se intencional – isto não importa -, em busca da ideia de que ele é o único que entende e respeita os evangélicos. E todo mundo caindo por se achar superior na denúncia. Ele foi veiculado ontem (3) nas redes sociais.

Quer seja por razões morais ou estratégicas: não critique publicamente a religião alheia, o sofrimento de terceiro e nem questões eminentemente familiares. Você vai sempre perder. A condição de vítima é confortável do ponto de vista político e não se luta contra ela.

É preciso cuidado para não jogar os fiéis no colo do Malafaia e Cia, que se sentem afrontados com os ataques. Eles usam isso para vitimização nos culto. A comemoração de Michele Bolsonaro, orando em línguas e de mãos para o alto, é típico de muitos evangélicos.

Deixe um Comentário