Natal quer ser João Pessoa, produzindo tudo ao contrário do que a capital vizinha faz

Já se banalizou a comparação do atraso de Natal com relação ao crescimento de João Pessoa. Isto pode ser lido na imprensa e ouvido em conversas de café. O engraçado é que queremos ser João Pessoa, mas não fazemos o que eles fazem. Pior. Buscamos o mesmo resultado, tentando o inverso.

As orlas de João Pessoa foram muito elogiadas durante o debate sobre o plano diretor em Natal. O detalhe é que na orla de lá é proibido construir prédios, até para preservar o ambiente aberto. Aqui foi aprovado exatamente o contrário no plano diretor.

Elogiamos a organização do comércio de João Pessoa e o modo como eles enfrentam os problemas. Lá, se você entrar num estabelecimento comercial, lerá pedidos de respeito à diversidade sexual e a dignidade de minorias. Aqui isto é tido como um aborrecimento em potencial e rechaçado.

Lá, se você entrar em um restaurante, terá de mostrar um papel ou seu smartphone, demonstrando que tomou as doses contra covid. Aqui a confusão já se arrasta há dias e, mesmo com o decreto da prefeitura do Natal já derrubado na justiça, o comércio local segue sem cobrar um atestado de que a pessoa está habilitada a partilhar de um espaço público fechado.

Em João Pessoa se faz o que deve ser produzido para criar uma sociedade melhor. Aqui caminhamos para a defesa do cada um que se vire e leva quem tem mais poder. É óbvio que não dará certo.

Deixe um Comentário