Negacionismo que custa caro para os cofres públicos: 95% dos leitos covid do Giselda Trigueiro estão ocupados por não vacinados e por pessoas com a vacinação incompleta

Dados de hoje divulgados pela secretaria de saúde do RN. 95% do hospital Giselda Trigueiro está ocupado, em sua área covid, por não vacinados ou com vacinação incompleta. Trata-se de todo um equipamento funcionando para sustentar o negacionismo.
É um debate que deveria ser inclusive financeiro. Não incentivar a vacinação produz pesados custos para o Estado.

Representantes do comércio, míopes diante da Covid, acham que são os únicos a pagarem a conta. Não são. E enquanto a pandemia perdurar, além das óbvias internações e mortes, o Estado fica obrigado a canalizar recursos para isso. Todos arcam com essa conta.

O passaporte vacinal é uma forma de manter tudo funcionando e fazer com que a vacinação avance, impedindo que o que ocorre hoje com o Giselda perdure.

Deixe um Comentário