No RN, a vida de padres importa mais do que a situação financeira e o desenvolvimento do estado

Até o presente momento, poucas foram as matérias destinadas a busca da devida compreensão do que tornou possível o RN quitar quatro folhas e uma grande dívida com fornecedores. O debate foi escasso nesse sentido. O secretário de planejamento do Estado, Aldemir Freire, lançou dados que não receberam a repercussão adequada. A tribuna do norte fez uma reportagem e alguns blogs – este incluso – tentaram refletir sobre os números. Na escassez, fica a fake news de que o presidente Jair Bolsonaro mandou recursos e a governadora Fátima Bezerra recebeu mais verbas do que governos anteriores. Hoje mesmo o pré-candidato ao governo, Fabio Dantas, investiu tempo propagando a mentira.

O Rio Grande do Norte sofre com a necessidade de ampliar sua infraestrutura portuária. Sem tal condição, perdemos investimentos, impostos e acabamos pagando mais caro por produtos pelo fato de que mercadorias chegam e saem pelo Ceará e por Pernambuco. A união em torno de tal alteração deveria ser tema fundamental. Ora, quantas matérias você, atento leitor, viu sobre o assunto?

Nas terras de poti merece de fato atenção a vida de padres e o funcionamento da igreja católica. Casos amorosos, áudios e até denúncias não provadas viram preocupação geral. Para não deixar tal lógica sumir, todos os veículos do RN repercutiram que um padre de interior foi filmado tomando cerveja e fumando. Poxa, que coisa mais relevante. A crise é de debate porque assunto que importa – ou ao menos deveria – não falta.

Deixe um Comentário