O ataque radical contra o Carnaval

Movimentos radicais de direita preparam um ataque contra as festas de carnaval. Com uma massiva difusão em grupos de whatsapp, pedem o fim da data em respeito aos mortos pela covid (coisa que nunca foi exatamente uma preocupação para eles). Como a chance é zero, sairão com a denúncia. Também tirarão carta de seguro sobre qualquer repique da covid-19. A ideia é promover uma guerra cultural a partir do ponto.

Há uma clara tentativa também de adular o conservadorismo extremo evangélico, que é contra a festa. É bom lembrar que Jair Bolsonaro já tinha feito isso, mesmo antes da covid, sinalizando para grupos evangélicos. A pandemia será apenas uma roupagem nova nesse aspecto.

Bom notar, por fim, como o discurso da “economia tem de funcionar” convenientemente desaparece aqui. O turismo é uma das principais atividades econômicas do país e o carnaval movimenta fortemente o setor.

Deixe um Comentário