O fato: Ezequiel foi derrotado

O presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira de Souza, disse alguma vez que era pré-candidato ao governo do RN? Não, em nenhum momento. Só que é óbvio que ele deixou o balão subir para saber as condições de voo. Se de fato não quisesse ser candidato, não teria deixado seu nome circular durante meses na imprensa, na boca de opositores mesmo sendo da base do governo, ser testado em pesquisas.

O fato é que, ao ficar claro que ele vai desistir daquilo que oficialmente nunca foi, Ezequiel foi derrotado na tentativa de viabilizar sua pré-candidatura, deu marcha à ré e tem o trunfo de partir em busca da reeleição na Assembleia.

Sem qualquer falsa modéstia, este blog aqui, em longa análise, deixou claro que Ezequiel caminhava para colocar os pés em duas canoas – um com o PT, através de Fátima Bezerra, e o outro para honrar os compromissos que firmou com Rogério Marinho para o senado.

Por qual razão a pré-candidatura de Ezequiel flopou? Pela mesma razão que as demais da oposição não conseguem evoluir. Fátima enfrenta uma oposição ímpar, jogando no campo do adversário no âmbito da imprensa, e a que vem do governo federal, detentor de maior poder de comunicação e orçamentário. Quando um prefeito fala que está insatisfeito com Fátima, não há aí limitação política de diálogo com o governo do RN, é preciso compreender que trata-se de um sinal dele para o governo federal, que ele sabe ser portador de lastro maior de recursos. Ao contrário de gestões anteriores, o bolsonarismo não pensa duas vezes em usar a máquina contra governadores, principalmente que não compartilham de seus credos.

Mas há dois pontos que minam qualquer pré-candidatura de oposição – 1. o passado e a maneira como Fátima recebeu a máquina pública e 2. a base oposicionista nascer com as digitais do rejeitado presidente Jair Bolsonaro. O retrovisor e a crise em âmbito nacional criam um ambiente de comparação muito favorável para a reeleição de Fátima Bezerra. O presidente da Assembleia como uma pessoa inteligente que é, percebeu o contexto estabelecido e preferiu o certo no lugar do duvidoso.

Deixe um Comentário