O que a disputa entre Bolsonaro e Witzel diz sobre o RN

Que é arriscado confiar em critérios técnicos na questão da aprovação do plano de recuperação para os Estados. Os entes, assim como o RN, esperam acessar, entre outras possibilidades, crédito junto ao sistema bancário, tendo o governo federal como fiador. Seria uma forma de trocar dívidas de curto prazo (salários e fornecedores) por um financiamento estendido.

Ocorre que, após o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, se lançar à presidência do país, Bolsonaro deu declarações sinalizando que aquele Estado não está fazendo o seu dever de casa e pode ficar de fora do plano de recuperação fiscal estadual feito pela secretaria do tesouro nacional.

É torcer para que o conteúdo da postagem não se concretize, mas por qual razão o presidente pode interferir na relação da união com o estado do Rio e não contra o nordeste, região formada por gestões de esquerda?

Deixe um Comentário