O RN não está melhor do que os outros estados, apenas está atrás; não podemos jogar isto fora

Quem quer acabar com o isolamento social ou retirar a perspectiva de lockdown alega que o Rio Grande do Norte está melhor, por exemplo, do que Ceará e Pernambuco. Ora, não estamos melhores. Apenas estamos atrás, isto porque começamos o isolamento mais cedo do que eles. Não podemos jogar essa vantagem fora.

Está escancarado para quem quiser acompanhar. A pandemia tem um ciclo. Não há fatores impeditivos de clima. Quando ela chega, se não há os devidos cuidados e implementação de políticas, ela avança através de crescimento exponencial.

Ora, O RN se encontra em plena evolução da pandemia. Apenas hoje, tivemos um recorde de mortos 12 e a média de infectados está em franco crescimento. Não há a menor condição para acabar com o isolamento agora. Aliás, conforme planejamento apresentado pela FIERN em consonância com a OMS, isto só poderia ocorrer com a estabilização dos casos, ampla capacidade de testagem e isolamento dos doentes e quantidade de leitos de retaguarda para acomodar quem venha a precisar. Estes são os pressupostos para pensar em relaxar a quarentena.

E, na verdade, pela quantidade de novos infectados – cerca de 300 por dia -, nos aproximamos mais do colapso do sistema do que do relaxamento do isolamento. Isto porque uma parcela dos infectados precisará, daqui há cerca de 10 dias, momento em que as complicações aparecem, de internação e a rede estadual já consta com 91% da sua taxa de ocupação. O Governo do RN e as prefeituras apresentam alguma capacidade de expansão, mas ela é limitada pelo que foi dito na postagem anterior sobre a impossibilidade de aumentar infinitamente a quantidade de leitos.

O governo do RN e as prefeituras devem construir protocolos para pensar em reforçar o isolamento social, na medida em que cerca da metade da população está isolada. E, se for o caso, praticar o lockdown. O momento pede coragem e ausência de titubeio.

Deixe um Comentário