O simples e o abstrato na disputa entre Álvaro e Fátima em torno da pandemia

Na política tudo que é bem simples é fácil de mostrar. O abstrato, ainda que efetivo, é mais complicado, pois exige mais informação e conhecimento.

O prefeito de Natal Álvaro Dias “abriu” hospital com 100 leitos. A governadora Fátima Bezerra criou 310 leitos dentro da rede existente. Como fez um “novo hospital” fica mais aparente que Álvaro fez e Fátima não.

Como político experiente que é, Álvaro se aproveita disso pra dizer: eu fiz hospital e a governadora não. Se aproveita do fato de que é mais complicado para as pessoas visualizarem os novos leitos dentro de uma rede já existente.

Note, caro leitor. A questão não é a efetividade, pois vaga é vaga dentro de um hospital recém aberto ou já existente, mas o jogo é com a aparência, a percepção.

O bolsonarismo local também se aproveita disso, alegando que nada foi feito pelo governo do RN.

Não há outro modo de enfrentar a desinformação. É preciso propaganda e prestação de contas através do discurso político.

Deixe um Comentário