O substantivo x e o estratégico na participação dos atos puxados pelo MBL dia 12 de setembro

O movimento Brasil livre emitiu nota em que conclama pela participação de todos nos atos do 12 de setembro contra Jair Bolsonaro, independente de ideologia ou cor partidária. Segundo eles, esse debate só precisaria ser travado em 2022.

Duas teses surgem. O olhar substantivo diz que sim: é preciso a união de todas as forças contra o presidente Jair Bolsonaro, que já deixou escancarado os seus reais desejos.

Porém, outra vertente também se espalha entre as esquerdas, a estratégica. Ir no dia 12 significaria endossar o Movimento Brasil Livre, que foi apoiador da eleição e de parte do mandato de Jair Bolsonaro.

A disputa segue acirrada nas redes. Mas a impressão que se passa é que setores de centro não bolsonaristas irão ao próximo protesto, mas as esquerdas não.

Deixe um Comentário