O TSE está há um mês com as urnas e códigos fontes abertos e nenhum partido se interessou em auditar o sistema, inclusive bolsonaristas

Do Antagonista – Um mês após o TSE disponibilizar aos partidos políticos acesso total aos códigos-fonte das urnas eletrônicas, ninguém apareceu para avaliar o sistema. Nem partidos, entidades de fiscalização, militares ou mesmo militantes bolsonaristas — o Palácio do Planalto também não mandou ninguém.

A decisão do Tribunal Superior Eleitoral foi tomada após os seguidos ataques de Jair Bolsonaro, que chegaram ao ápice nos protestos do dia 7 de setembro.

A abertura do sistema só ocorreria em abril do ano que vem, mas Luís Roberto Barroso quis colocar um ponto final na novela sobre a segurança das urnas e antecipou o acesso. O código-fonte é o conjunto de linhas de programação do software que registra e processa o voto.

Entre as entidades listadas como possíveis fiscalizadoras estão também a Polícia Federal, as Forças Armadas, o Ministério Público, o STF e o Congresso Nacional.

Deixe um Comentário