Os remédios existentes até o momento não permitem relaxar o isolamento social

A base bolsonarista tem apresentado a distribuição da hidroxicloroquina como medida para retorno à normalidade e relaxamento do isolamento social.

O Potiguar sabe manusear dados, estabelecer exemplos comparativos, mas não é médico. Ao contrário do presidente e de seus seguidores, não tentará, portanto, receitar medicamento. Por isso, tomou como atitude editorial não falar sobre remédio. Apenas repercutir aquilo que vem sendo dito pelos especialistas da área e associações médicas.

Ora, tomando como base os estudos que vêm sendo publicados e as manifestações oficiais das associações médicas nacionais, vende terreno na lua quem alega que o uso geral da hidroxicloroquina é condição suficiente para relaxar as ações de isolamento social. Além dos estudos até o presente momento não demonstrar a diminuição de mortos e muito menos a queda na taxa de hospitalização, diversas associações médicas brasileiras já vieram à público condenar a administração geral do remédio junto aos infectados por covid-19. Também lembram que este caminho não permite estabelecer qualquer correlação com ações de relaxamento do isolamento social.

Postarei os links para manifestações a respeito das principais associações médicas do país.

CFM condiciona uso de cloroquina e hidroxicloroquina a critério médico e consentimento do paciente, https://portal.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=28672:2020-04-23-13-08-36&catid=3

Sociedade Brasileira de Imunologia afirma que uso da cloroquina é ‘precoce’, https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/brasil/2020/05/sociedade-brasileira-de-imunologia-afirma-que-uso-da-cloroquina-e-pre.html

Entidades recomendam que cloroquina não seja usada em tratamento de rotina da covid-19, https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,entidades-recomendam-que-cloroquina-nao-seja-usada-em-tratamento-de-rotina-da-covid-19,70003307113

Deixe um Comentário