Avatar

A campanha anti-vacinação de Bolsonaro deu certo – o RN só tem 38% do público infantil vacinado

/

A campanha anti-vacinação de Bolsonaro venceu. Apenas 38% do público infantil foi vacinado no RN, conforme informou a secretaria de saúde do RN.

Com a covid batendo recordes de contágio, ainda que com toda a subnotificação, é importante se vacinar e manter todos os cuidados necessários.

A vacina para crianças é segura. Conforme o próprio ministério da saúde, não há relato de nenhuma reação mais grave, apesar de milhões de crianças já imunizadas no país.

A recomendação do MP para que o prefeito de Mossoró não suba no palco do Mossoró Cidade Junina é paternalista e tem viés de censura

/

A recomendação do Ministério Público para que o prefeito de Mossoró Alysson Bezerra não suba no palco do Mossoró Cidade Junina e muito menos faça discurso é paternalista e tem viés de censura. Shows acontecerão na capital cultural do RN nos dias 23, 24 e 25 de Junho. O MP alegou defender o princípio da impessoalidade.

Com todo respeito aos proponentes, mas esse paternalismo não existe numa sociedade aberta e democrática. O festejo é público e trata-se de uma realização da prefeitura de Mossoró. Cabe lembrar – Alysson é o gestor da cidade e foi legitimamente eleito. Caso ele queira falar, prestar contas, se vangloriar ou qualquer ato em tal perspectiva, o cidadão é livre pra julgar, quer seja aplaudindo, vaiando ou ignorando. Funciona assim.

Por um lado, há uma tentativa de censura, como se ações públicas prescindissem da palavra dos representantes. Ora, esses acontecimentos são também políticos e o prefeito deve, para o bem ou para o mal, ser julgado por eles, como uma inauguração de uma obra por exemplo. Por outro, há uma visão infantil do eleitor imaginado como um bobo alegre que será engabelado em troca de uma festa e que deve, portanto, ser protegido pelos sábios procuradores(as) capazes de enxergar o que não mais ninguém percebe.

Há, na verdade, uma antipolítica disfarçada de defesa do espaço público. Deixe o prefeito falar, se ele quiser. As pessoas não são burras ou ingênuas. Elas têm discernimento para realizar a reflexão a respeito da situação e a partir de suas vontades, interesses e pontos de vista. Aliás, este é o princípio moral básico da democracia – todo mundo é capaz de, pela sua competência moral, estabelecer um julgamento sobre se as atividades empreendidas pelos representantes atendem as suas necessidades.

Há espaço para um candidato cacareco no RN em 2022?

/

O chamado candidato cacareco é aquele que entra na eleição para fazer da piada sua estratégia política. O Rio Grande do Norte e outros estados já tiveram os seus.

Pois bem, Wesli Natal Zuera apareceu na pesquisa do Instituto Seta na casa dos 5% na corrida para o governo. É cedo para cravar, mas não será de todo absurdo supor que, com o sistema político ainda em xeque por uma parcela da sociedade, uma parte do eleitorado utilize seu voto para fazer protesto/piada diante do processo eleitoral.

Cabe aguardar e conferir.

Datafolha: Lula tem 47% das intenções de voto; Bolsonaro, 28% e Ciro, 8%

/

Do Estadão – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 47% da intenções de voto, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 23. O petista está 19 pontos a frente do presidente Jair Bolsonaro (PL), em segundo lugar , que aparece com 28%. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) tem 8%.

Veja os números:

Lula (PT): 47%%

Bolsonaro (PL): 28%

Ciro Gomes (PDT): 8%

André Janones (Avante): 2%

Simone Tebet (MDB): 1%

Pablo Marçal (Pros): 1%

Vera Lúcia (PSTU): 1%

Os pré-candidatos Luiz Felipe d’Avila (Novo), Sofia Manzano (PCB), Leonardo Péricles (UP), Eymael (Democracia Cristã), Luciano Bivar (União Brasil) e general Santos Cruz (Podemos) não pontuaram. Brancos e nulo são 7% e não sabem, 4%.

Monitor dos presidenciáveis

A pesquisa foi feita com 2.556 eleitores acima dos 16 anos em 181 cidades de todo o país, e o levantamento foi feito entre 22 e 23 de junho. A margem de erro é de dois pontos, para mais ou para menos. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 09088/2022.

Delegado da PF no caso Milton Ribeiro diz que houve interferência na investigação

/

(FOLHAPRESS) – O delegado federal responsável pelo pedido de prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro afirmou em mensagem enviada a colegas que houve “interferência na condução da investigação”.

Bruno Calandrini diz no texto que a investigação foi “prejudicada” em razão de tratamento diferenciado dado pela polícia ao ex-ministro do governo Jair Bolsonaro.

No texto encaminhado a outras pessoas que participaram da operação deflagrada nesta quarta (22), o delegado agradece o empenho, mas diz não ter “autonomia investigativa para conduzir o inquérito deste caso com independência e segurança institucional”.

Calandrini conduz a apuração que culminou na Acesso Pago, ação que mirou os desvios no Ministério da Educação.

Na cúpula da PF, a reação foi de surpresa em relação à postura do delegado. A decisão da direção foi de abrir um inquérito para o caso dizendo que vai apurar as denúncias. Na prática, a apuração servirá para ver se Calandrini tem como provar o que está dizendo.

Como mostrou o jornal Folha de S.Paulo, a PF alegou risco de segurança e restrições orçamentárias para manter o ex-ministro em São Paulo em vez de transportá-lo para Brasília.

Segundo ele, a ação da direção do órgão para supostamente evitar o translado demonstra a interferência e acarreta em falta de autonomia para que ele conduza a apuração com independência e segurança institucional.

“O deslocamento de Milton para a carceragem da PF em SP é demonstração de interferência na condução da investigação, por isso, afirmo não ter autonomia investigativa e administrativa para conduzir o inquérito policial deste caso com independência e segurança institucional”, diz trecho da mensagem.

No entendimento do investigador, a operação foi prejudicada por causa do suposto “tratamento diferenciado” concedido ao ex-ministro.

“A investigação envolvendo corrupção no MEC foi prejudicada no dia de ontem em razão do tratamento diferenciado concedido pela PF ao investigado Milton Ribeiro.”

Ainda de acordo com o texto do delegado, Ribeiro, apontado por ele como o “principal alvo” da operação, “foi tratado com honrarias não existentes na lei”.

Nos bastidores, integrantes da cúpula da PF afirmam que ficaram sabendo na noite anterior à operação de toda a logística que seria necessária para cumprimento dos mandados de prisão e busca e apreensão e que, por isso, não foi possível fazer o planejamento adequado.

“Apesar do empenho operacional da equipe de Santos que realizou a captura de Milton Ribeiro, e estava orientada, por este subscritor, a escoltar o preso até o aeroporto em São Paulo para viagem à Brasília”, completa Calandrini em sua mensagem.

Calandrini diz ainda que comunicou ao seu superior a situação e que irá manter a postura “de que a investigação foi obstaculizada ao se escolher pela não transferência de Milton a Brasília à revelia da decisão judicial”.

A transferência de Ribeiro de São Paulo para Brasília foi ordenada pelo juiz Renato Borelli, da 15ª Vara Federal do Distrito Federal.

No mandado de prisão do ex-ministro constava que o translado deveria ser realizado assim que a prisão fosse efetuada.

Ribeiro foi preso em Santos na manhã da quarta e levado para superintendência da PF em São Paulo.

No início da tarde, o advogado Daniel Bialski, que representa Ribeiro, acionou a Justiça para reverter a transferência, mas teve o pedido negado em um primeiro momento pelo magistrado de Brasília.

Em seguida, a PF interveio e conseguiu uma mudança na decisão de Borelli.

A Folha de S.Paulo apurou que a PF apontou questões financeiras que dificultam a transferência com aeronaves próprias e também risco de segurança para colocar o ex-ministro em um voo comercial.

Foi essa atuação da direção da PF que desagradou o delegado e resultou na postagem no texto no grupo de policiais.

A investigação comandada por Calandrini foi iniciada após as reportagens sobre o esquema de liberação de verbas no MEC.

O ex-ministro pediu demissão do cargo dias após a Folha de S.Paulo revelar áudio em que ele afirmava priorizar a liberação de verba para indicações dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura.

Ribeiro e os pastores, ambos ligados ao presidente Jair Bolsonaro, foram presos. Também foram detidos Luciano de Freitas Musse, advogado e ex-assessor do MEC, e Helder Bartolomeu, ex-assessor da Prefeitura de Goiânia.

Agentes federais estiveram na sede do MEC, em Brasília, em uma operação que trouxe novo desgaste a Bolsonaro a pouco mais de três meses das eleições.

A ação desta quarta-feira foi batizada de Acesso Pago e investiga a prática de “tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos” do FNDE.

Com base em documentos, depoimentos e um relatório da CGU (Controladoria-Geral da União) foram mapeados indícios de crimes na liberação de verbas do fundo. Ao todo, foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão em Goiás, São Paulo, Pará e Distrito Federal.

No mandado de prisão de Ribeiro, o juiz Renato Borelli listou os crimes investigados e que podem ter sido cometidos pelo ex-ministro. São eles: corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência.

A decisão de prisão de Ribeiro e dos pastores foi revertida nesta quinta (23) por decisão do juiz federal Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região. O ex-ministro já foi solto.

Seta: Confira os nomes mais citados para deputado estadual no RN, segundo nova pesquisa

/

Do Portal da 98fm

Isolda Dantas, Luiz Carlos e Tomba Farias. Foto: Reprodução/ALRN

O Instituto Seta divulgou nesta quarta-feira (22) números atualizados da corrida eleitoral no Rio Grande do Norte. Veja abaixo os nomes mais citados pelos eleitores para deputado estadual.

Pergunta: Se as eleições fossem hoje para deputado estadual do RN, em quem o(a) senhor(a) votaria?

  • Não sabe/não respondeu: 82,9%
  • ISOLDA DANTAS 2,7%
  • NINGUÉM/BRANCO/NULO 2,5%
  • LUIZ CARLOS 2,1%
  • TOMBA 1,1%
  • ALBERT DICKSON ,8%
  • EZEQUIEL ,7%
  • NELTER QUEIROZ ,6%
  • WENDEL LAGARTIXA ,6%
  • KLEBER RODRIGUES ,5%
  • UBALDO FERNANDES ,5%
  • FRANCISCO DO PT ,4%
  • KELPS LIMA ,4%
  • ADJUTO DIAS ,3%
  • GEORGE SOARES ,3%
  • ALINE FERNANDES ,2%
  • FÁTIMA ,2%
  • LUIZ EDUARDO ,2%
  • TABATA PIMENTA ,2%
  • VIVALDO COSTA ,2%
  • KLEBER FERNANDES ,1%
  • COLIGADO COM BOLSONARO ,1%
  • EUDIANE MACEDO ,1%
  • FABIO FARIA ,1%
  • FILHO DE ALVARO DIAS ,1%
  • JOSÉ DIAS ,1%
  • MANOEL MESSIAS ,1%
  • NATALIA BONAVIDES ,1%
  • ROGERIO ,1%
  • STYVENSON ,1%
  • BETO PROFESSOR ,1%
  • CRISTIANO ,1%
  • GARIBALDI LEITE ,1%
  • GETULIO ,1%
  • GUSTAVO CARVALHO ,1%
  • IVAN JÚNIOR ,1%
  • JAQUES BEZERRA ,1%
  • LUISINHO DE MAXARANGUAPE ,1%
  • MANUEL ,1%
  • MAX E EMANUEL ,1%
  • MOTTA ,1%
  • NINA CAMPELO ,1%
  • PATRICIA ,1%
  • PT ,1%
  • RAFAEL MOTTA ,1%
  • RAIANE ,1%
  • RAIMUNDO FERNANDES ,1%
  • SUB ELIABE ,1%
  • TECIO TINOCO ,1%

Dados

A pesquisa Seta, realizada com recursos do próprio instituto, entrevistou 1.500 pessoas entre os dias 17 e 19 de junho. A margem de erro é 2,7 pontos percentuais, com nível de confiança de 95%. Os registros na Justiça Eleitoral são o BR-00279/2022 e RN-02313/2022.

Seta: Confira os nomes mais citados para deputado federal no RN, segundo nova pesquisa

/

Do Portal da 98fm

Natália Bonavides, General Girão e Benes Leocádio. Foto: Câmara dos Deputados

O Instituto Seta divulgou nesta quarta-feira (22) números atualizados da corrida eleitoral no Rio Grande do Norte. Veja abaixo os nomes mais citados pelos eleitores para deputado federal.

Pergunta: Se as eleições fossem hoje para deputado federal do RN, em quem o(a) senhor(a) votaria?

  • NÃO SABE/NÃO RESPONDEU: 86,7%
  • NINGUÉM/BRANCO/NULO: 3,0%
  • NATALIA BONAVIDES 1,8%
  • GENERAL GIRÃO 1,3%
  • BENES LEOCADIO 1,2%
  • KELPS LIMA ,8%
  • MINEIRO ,7%
  • GARIBALDI ,5%
  • JAIME CALADO ,4%
  • ROBINSON FARIA ,3%
  • RAFAEL MOTTA ,3%
  • ISOLDA DANTAS ,2%
  • ALBERT DICKSON ,2%
  • CICERO MARTINS ,1%
  • CORONEL AZEVEDO ,1%
  • FABIO FARIA ,1%
  • FATIMA ,1%
  • JEAN PAUL ,1%
  • JERONIMO ,1%
  • PABLO AIRES ,1%
  • PAULINHO FREIRE ,1%
  • PT ,1%
  • SARGENTO WALFREDO ,1%
  • ADJUTO DIAS ,1%
  • ALEXSANDRO ,1%
  • BETO ROSADO ,1%
  • COLIGADO COM BOLSONARO ,1%
  • DR. KERGINALDO ,1%
  • EMANUEL ,1%
  • FILHO DE ALVARO DIAS ,1%
  • GERUSCA ,1%
  • GONÇALVES ,1%
  • JOAO MAIA ,1%
  • KLEBER RODRIGUES ,1%
  • LAGARTIXA ,1%
  • LIGADOS COM BOLSONARO ,1%
  • MAJOR BRILHANTE ,1%
  • MAX ,1%
  • MILKLAY ,1%
  • ROGERIO MARINHO ,1%
  • TOMBA ,1%

Dados

A pesquisa Seta, realizada com recursos do próprio instituto, entrevistou 1.500 pessoas entre os dias 17 e 19 de junho. A margem de erro é 2,7 pontos percentuais, com nível de confiança de 95%. Os registros na Justiça Eleitoral são o BR-00279/2022 e RN-02313/2022.

Lula tem ampla vantagem sobre Bolsonaro no RN, mostra pesquisa Seta para presidente

/

Do Portal da 98fm

Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro. Foto: Agência Brasil

O Instituto Seta divulgou nesta quarta-feira (22) números atualizados da corrida eleitoral no Rio Grande do Norte. Entre os questionamentos, a pesquisa mediu as intenções de voto do eleitor potiguar para a corrida presidencial.

Veja os números:

Estimulada – Presidência no RN – 1º turno

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 46,9%
  • Jair Bolsonaro (PL): 26,4%
  • Ciro Gomes (PDT): 7,3%
  • José Maria Eymael (DC): 1,4%
  • Leonardo Péricles (UP): 1,3%
  • André Janones (Avante): 1,1%
  • Luiz Felipe D’Ávila (Novo): 0,9%
  • Luciano Bivar (União Brasil): 0,7%
  • Sofia Manzano (PCB): 0,6%
  • Pablo Marçal (Pros): 0,5%
  • Vera Lúcia (PSTU): 0,3%
  • Não sabe/não respondeu: 4,1%
  • Ninguém/branco/nulo: 8,3%

Estimulada – Presidência no RN – 2º turno

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 53,1%
  • Jair Bolsonaro (PL): 27,7%
  • Não sabe/não respondeu: 7,3%
  • Ninguém/branco/nulo: 11,8%

Espontânea – Presidência no RN – 1º turno

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 42%
  • Jair Bolsonaro (PL): 23,1%
  • Ciro Gomes (PDT): 4,8%
  • Sofia Manzano (PCB): 0,2%
  • André Janones (Avante): 0,1%
  • Luciano Bivar (União Brasil): 0,1%
  • Sergio Moro (União Brasil): 0,1%
  • Simone Tebet (MDB): 0,1%
  • Não sabe/não respondeu: 27,9%
  • Ninguém/branco/nulo: 1,7%

Dados

A pesquisa Seta, realizada com recursos do próprio instituto, entrevistou 1.500 pessoas entre os dias 17 e 19 de junho. A margem de erro é 2,7 pontos percentuais, com nível de confiança de 95%. Os registros na Justiça Eleitoral são o BR-00279/2022 e RN-02313/2022.

Pesquisa Seta no RN: Confira as avaliações das gestões de Fátima e Bolsonaro

/

Do Portal da 98FM

Governadora Fátima Bezerra e o presidente Jair Bolsonaro. Foto: Rayane Mainara/Governo do RN/ Agência Brasil

O Instituto Seta, que divulgou nesta quarta-feira (22), números atualizados da corrida eleitoral no Rio Grande do Norte, também perguntou aos eleitores potiguares como eles avaliam as gestões da governadora Fátima Bezerra (PT) e do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Veja os números:

Pergunta: O senhor aprova ou desaprova a administração?

Governadora Fátima Bezerra

  • Aprova: 46,1%
  • Reprova: 45,3%
  • Não sabe/não respondeu: 8,7%

Presidente Jair Bolsonaro

  • Reprova: 61,8%
  • Aprova: 31,5%
  • Não sabe/não respondeu: 6,7%

Dados

A pesquisa Seta, realizada com recursos do próprio instituto, entrevistou 1.500 pessoas entre os dias 17 e 19 de junho. A margem de erro é 2,7 pontos percentuais, com nível de confiança de 95%. Os registros na Justiça Eleitoral são o BR-00279/2022 e RN-02313/2022.

Seta: Confira rejeições para o Governo do RN, Senado e Presidência

/

Fátima Bezerra, Rogério Marinho e Jair Bolsonaro. Foto: Elise Elsie/Agência Brasil

Do Portal da 98FM – O Instituto Seta divulgou nesta quarta-feira (22) números atualizados da corrida eleitoral no Rio Grande do Norte. Além de verificar as intenções de voto para os principais cargos, a pesquisa também mediu as rejeições do eleitor para Governo do RN, Senado e Presidência da República.

Veja os números:

Pergunta: Em quais desses candidatos, o senhor não votaria de jeito nenhum?

Governo do RN

  • Fátima Bezerra (PT): 21,7%
  • Styvenson Valentim (Podemos): 17,2%
  • Fábio Dantas (Solidariedade): 6,3%
  • Wesli Natal Zuera (DC): 4,4%
  • Danniel Morais (PSOL): 3,3%
  • Clorisa Linhares (Brasil 35): 1,7%
  • Ninguém/branco/nulo: 18,9%
  • Não sabe/não respondeu: 26,4%

Senado

  • Rogério Marinho (PL): 13,5%
  • Carlos Eduardo Alves (PDT): 7,9%
  • Ney Lopes de Souza (Brasil 35): 7,5%
  • Rafael Motta (PSB): 4,1%
  • Freitas Júnior (PSOL): 3,8%
  • Dario Barbosa (PSTU): 2,7%
  • Shirley Medeiros (DC): 2,4%
  • Não sabe/não respondeu: 25,1%
  • Ninguém/branco/nulo: 33%

Presidência

  • Jair Bolsonaro (PL): 46,3%
  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 21,9%
  • Ciro Gomes (PDT): 5,9%
  • Leonardo Péricles (UP): 1,9%
  • José Maria Eymael (DC): 1,9%
  • Luiz Felipe D’Ávila (Novo): 1,5%
  • Luciano Bivar (União Brasil): 1,1%
  • André Janones (Avante): 0,6%
  • Pablo Marçal (Pros): 0,5%
  • Vera Lúcia (PSTU): 0,5%
  • Sofia Manzano (PCB): 0,4%
  • Não sabe/não respondeu: 6,1%
  • Ninguém/branco/nulo: 11,5%

Dados

A pesquisa Seta, realizada com recursos do próprio instituto, entrevistou 1.500 pessoas entre os dias 17 e 19 de junho. A margem de erro é 2,7 pontos percentuais, com nível de confiança de 95%. Os registros na Justiça Eleitoral são o BR-00279/2022 e RN-02313/2022.