PF diz ao STF que jornalista Glenn Greenwald, do Intercept, não é investigado e contraria nota dada pelo site O Antagonista

O diretor-geral da Polícia Federal, delegado Maurício Valeixo, informou ao STF (Supremo Tribunal Federal), nesta terça-feira (23), que não há na corporação inquéritos em curso para apurar a conduta do jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil.

A manifestação de Valeixo foi no âmbito de uma ação ajuizada pelo partido Rede Sustentabilidade para questionar a existência de eventual investigação sobre o jornalista por causa da divulgação de mensagens trocadas entre autoridades da Lava Jato.

Desde 9 de junho, o site The Intercept Brasil tem publicado uma série de reportagens com supostas mensagens trocadas entre o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro, e procuradores da Lava Jato, como Deltan Dallagnol.

“Foram consultadas as áreas técnicas deste órgão policial, a saber, a Corregedoria-Geral de Polícia Federal, a Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado, a Diretoria de Inteligência Policial e a Superintendência Regional da Polícia Federal no Paraná, restando evidenciado que não há inquérito policial instaurado com o objetivo de apurar a conduta do jornalista Gleen Greenwald”, afirmou o diretor-geral da PF ao Supremo.

Folhapress

Deixe um Comentário