Polarização interessada

As digitais dos ataques – até de esgoto – contra Jair Bolsonaro são claras e não vêm do PT. Uma revista, com forte publicidade do governo de São Paulo, do presidenciável João Doria, falou até do casamento do presidente. Pura baixaria.

Enquanto isso, o apresentado “radical” Lula é contra o impeachment. O pedido veio pelas mãos de Alexandre Frota, hoje do PSDB de Doria.

Interessa a Bolsonaro dizer que sofre oposição do petismo, pois mantém a narrativa do amigo x inimigo em dia.

Também interessa a setores da imprensa. Esses setores batem em Bolsonaro, mas também são críticos do PT. A ideia é se mostrar acima da “polarização”, ainda que ela tenha perdido base factual simplista.

Deixe um Comentário